13 de agosto de 2017

Resposta à página A Verdade é Lógica: Testemunhas de Jeová são politeístas sim!

INTRODUÇÃO


A página a Verdade é Lógica, uma página defensora da seita Testemunhas de Jeová, fez uma réplica, mal sucedida por sinal, de um argumento meu em que eu alego que eles são politeístas. A réplica em original, para quem quiser acompanhar a leitura, está a aqui nesse site: 


O texto que eles alegam refutar está aqui:

As partes em itálico e vermelho, serão uma cópia, “ipsi literis” do que foi falado no site deles, vindo, após isso, minha refutação.

FALÁCIAS LÓGICAS: UMA AULINHA DE ARGUMENTAÇÃO E DE HEBRAICO

Eles começam dizendo assim:

“Não vou me deter aqui quanto a essa questão de Politeísmo ou Henoteísmo, pois penso que o mais importante é outro ponto: as Testemunhas de Jeová ensinam a verdade, não fazendo diferença alguma quanto a como Tourinho define a teologia Jeovista.”

Ele não vai se ater aos termos porque ele sabe que se for para os conceitos disso, ele vai afirmar que são politeístas de fato, como as Testemunhas de Jeová são politeístas/Henoteístas, eles simplesmente negam o que todos os estudiosos do mundo e até mesmo os dicionários falam, que crer na existência de vários deuses e adorar somente um, é henoteísmo. Aí eles dizem, “as Testemunhas de Jeová ensinam a verdade, não fazendo diferença alguma quanto a como o Tourinho define a teologia Jeovista”, ou seja, não interessa o que todos os estudiosos do mundo falam, quem está certo mesmo são as testemunhas de jeová, isso é uma falácia de petição de princípio, onde se acredita que estão certos não porque os argumentos mostram que estão certos, mas porque estão certos mesmo que todos os argumentos mostrem o contrário, isso tem um nome no dicionário – alienação, e isso só mostra o caráter sectário da instituição Testemunhas de Jeová, funciona assim: "nós dizemos sempre a verdade, então tudo que falamos é verdade, e tudo que nós falamos é verdade porque somos infalíveis e falamos sempre a verdade, faz algum sentido?

E aqui fica o desafio – MOSTREM-ME, UM DICIONÁRIO SEQUER, DE TEOLOGIA, FILOSOFIA OU ATÉ MESMO DE PORTUGUÊS, QUE DIGA QUE MONOTEÍSMO É O MESMO QUE ACREDITAR EM VÁRIOS DEUSES E ADORAR SOMENTE UM. Não vão mostrar, pois não interessa a realidade, interessa o que o corpo governante diz, não é mesmo? Afinal, o corpo governante ensina sempre a verdade, mesmo que essa verdade já tenha mudado pelo menos 331 vezes. Se o corpo governante disser que a seleção brasileira de futebol não ganhou a copa de 94 e que na verdade foi a Argentina, todos os Jeovistas irão dizer que a Argentina ganhou a copa de 94, pois o corpo governante sempre ensina a verdade, mesmo que seja uma mentira. Mas continuemos.

“Assim como a palavra trindade, o termo “monoteísmo” não existe na bíblia. O mais próximo que chegamos desse termo é a união das palavras “monos” e “theós” (único Deus). E em todos os casos em que isso ocorre, sem quaisquer exceções, isso se refere exclusivamente a 1 única pessoa, o Pai, não a uma Triunidade.”

Aqui, mais uma vez, eles induzem ao erro seus seguidores, pois a palavra Monoteísmo, que significa “existência de um único Deus” também aparece no texto de Deuteronômio 6:4. De acordo com Gênesis 2:24, “deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só [’echad] carne”. É uma união de duas pessoas distintas. Em Deuteronômio 6:4, é usada a mesma palavra em relação a Deus: “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único [’echad] Senhor.” Moisés bem poderia ter usado a palavra yachid (“um”; “único”), mas o Espírito Santo escolheu não fazê-lo, justamente porque a idéia era passar o sentido de pluralidade na unidade, exatamente o que pregamos a respeito da Trindade, então, segundo a própria Escritura, quando se fala “único Deus” ou em grego, “monoteísmo”, que embora em grego signifique “um”, o seu paralelo em hebraico, significa unidade em diversidade, assim, os textos usados no Novo Testamento para único Deus, pode facilmente obter o mesmo sentido, já que os escritores eram judeus e não gregos. A própria palavra “Jeová”, de “Testemunhas de Jeová”, é a junção entre “Yahweh” com as vogais de “Adonai”(1), e a palavra Adonai é uma palavra hebraica no PLURAL!!!(2) Ou seja, até o nome Jeová tem a sua pluralidade na unidade. É claro que as Testemunhas de Jeová (nome plural), que mal entendem português, jamais saberiam disso. Devidamente refutado, vamos mais adiante.

“Conforme já foi exaustivamente explicado por nós, a bíblia diz claramente que outros seres também são chamados de “deuses”. A origem bíblica da palavra Elohim basicamente significa “os poderes”. Elohim não é um nome exclusivo, mas um título aplicado a seres e coisas que detém autoridade sobre outrem. (Filipenses 3:18, 19).”

Aqui começa o que eles chamam de “A grande controvérsia”, dizendo que Elohin é um título que pode ser atribuído a seres ou coisas que detém autoridade. Até aí eu concordo, e também concordo que todos que não sejam o próprio Deus (Pai, Filho e ES), que carregam esse título, não podem ser deuses de verdade, ou são deuses falsos, ou a palavra elohim ganha outro significado. Mas eles não dizem somente isso, eles dizem que de fato existem outros deuses verdadeiros, como está explícito em seu site: https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102005283#h=9


AS MENTIRAS E MAIS FALÁCIAS LÓGICAS: CAINDO A MÁSCARA DA PÁGINA A VERDADE É LÓGICA, REFUTADAS PELA PRÓPRIA FONTE

“Em nosso debate Francisco Tourinho tentou dar uma terceira explicação (após a primeira e a segunda terem dado errado), ao nosso argumento de que os anjos são chamados de deuses. Ele alegou na primeira vez que o Salmo 8:5 deveria ser traduzido: “Tu o fizeste um pouco menor que Deus“; enquanto nós alegávamos que a palavra “Elohim” nesse contexto era uma referência a anjos, o que indicaria que os anjos eram chamados de deuses.”

Em primeiro lugar, não estamos no debate, a ideia da dissertação é refutar um texto do meu blog, então chamar atenção para um argumento do debate fora do texto já é por si só desonestidade intelectual, uma falácia de mudança de foco, pois sequer atende ao objetivo proposto pelo título do texto que eles publicaram em seu site. E em segundo lugar, de cara no debate, eu já dei duas explicações, uma que ocorreu em equívoco meu, e outra que é justamente essa que estão tentando refutar aqui! Como eu posso ter fracassado no debate se eles ainda hoje tentam refutar o mesmo argumento que eu usei lá? Quem fracassou no debate então? O argumento que usei no debate, é o mesmo que estamos debatendo aqui.  Então, para ficar claro: não existe um terceiro argumento, e não houve falha, nem fracasso no meu segundo argumento, no qual até agora eles tentam rebater de forma totalmente infundada e sem sucesso.  Continuemos.

1) Em primeira instância ele alegou que a tradução correta era “Deus”, e não “anjos”. E que esse texto não chamava os anjos de deuses, mas chamava Deus de Deus.

Sim, eu errei aqui, mas e daí? Todos erram, menos o corpo governante é claro, eles ensinam a verdade sempre, mesmo que já tenham mudado essa verdade cerca de 331 vezes em seus escritos, através das “novas luzes”. Quero saber se vocês vão reconhecer seus erros depois dessa réplica.

– Respondemos que a Septuaginta traduzia por “anjos”. Ele insinuou que não podemos confiar na Septuaginta.

De fato, a septuaginta, sendo uma cópia, não é inspirada, podendo cometer erros, um deles, é o fato dela ter livros considerados apócrifos para nós, se a septuaginta fosse inspirada e isenta de erros, não teria livros inteiros não inspirados, livros esses que as TJ's também não consideram inspirados. Sabemos que o único texto isento de erro são os originais, as cópias podem conter erros e por isso mesmo usamos várias traduções para diminuir essas possibilidades, além de comparar os vários textos de fontes de primárias.

– Em adição a isso, citamos Hebreus 2:7, onde o escritor usa esse texto e chama de “anjos”.
“Mas ele disse que Hebreus 2:7 não era originalmente parte do conteúdo de Hebreus. E para isso ele citou Norman Champlin ERRONEAMENTE. (Ele mesmo admitiu que se equivocou).
Pois bem, agora nosso colega Bovino estava com um dilema: Ou ele admitia a furada e que estava errado, ou ele inventava mais uma desculpa para não dar o braço a torcer. E como todo “bom” trinitário, ele escolheu a segunda opção.”

Eu admiti que errei na citação de Champlin, no entanto, a minha segunda explicação sempre esteve correta, não estou dando uma terceira explicação, isso simplesmente não existe, e é mais uma falcatrua dessa página desonesta, e se ela precisa distorcer os fatos, quem então não quer dar o braço a torcer? Eu ou a Verdade é Lógica? Sigamos.

Ele alegou que “Elohim significa anjos”. E que isso não quer dizer que anjos são chamados de deuses. (Patético!) Veja o argumento dele na imagem abaixo:

Me chamar de patético não refuta o argumento, isso é falácia de “ad hominen”, se uma palavra tem dois significados, os dois significados não são sinônimos, por isso eu disse mais acima, que os Jeovistas não entendem sequer português, e querem debater hebraico. Eles continuam:

“A explicação de Tourinho está errada. Elohim não significa “anjos”. Elohim significa “os poderes”, e é aplicado a deuses, Deus, anjos e juízes. Tourinho tenta forçar um exemplo com a palavra pena. No entanto, “pena”, como citado por Tourinho, não é uma palavra polissêmica, mas são palavras homônimas. (Clique aqui para saber mais sobre homonímias: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/homonímia). Pena no sentido de compaixão é uma palavra de origem totalmente separada da usada em “pena de galinha”. Mas não é esse o caso de Elohim. Elohim não significa anjos, nem juízes, conforme alegou Tourinho, mas é aplicado a tais seres por esses possuírem autoridade delegada por Jeová.”

Eles começam dizendo que estou errado e dizendo que Elohim não significa “anjos”, mas significa “poderes”, usando meu teólogo preferido RN Champlin. No entanto, eles não dizem absolutamente nada sobre a fonte que eu usei para fazer minha afirmação, o dicionário Strong de hebraico é o atualmente o dicionário mais respeitado no mundo, eles simplesmente ignoram a minha fonte e dizem arbitrariamente que eu estou errado. O próprio Champlin atribui outros significados a palavra Elohim, por exemplo, em sua enciclopédia, volume 2, ele diz que Elohim poderia ser o nome próprio de Deus, afirmando que os sacerdotes não usavam o nome Elohim no peito, mas Elokim, com medo de blasfemar contra o nome de Deus (nome próprio, tomando o “nome” de Deus em vão). ). Continuando, na página 97, da mesma enciclopédia, Champlin diz: “Na Universidade de Chicago, nas aulas de hebraico que tomei, havia alguns judeus. Eles evitavam pronunciar o nome divino. A mudança usual era de Elohim para Elokim. uma palavra inventada, para substituir a respeitável palavra Elohim, que é um dos nomes de Deus, no A.T. Temos algo a aprender dos judeus, quanto a isso.” 

Champlin também diz, em sua enciclopédia, no volume 2, página 109, que a palavra Elohim, pode significar deuses. 


Também pode indicar (significar), anjos, na mesma Encilopédia na pág 343: 


Note que já achamos vários significados que o próprio Champlin dá à Elohim, ou seja, além de serem refutados pelo dicionário, a seguir, eles são refutados pela própria fonte deles. 

Mas vejamos quais são os significados da palavra Elohim segundo o próprio dicionário de Strong (430):


Acreditando na erudição de Champlin, "poderes", embora não esteja no dicionário, esse pode ser um dos mais outros possíveis significados da palavra Elohim, mas não o único, pois isso seria chamar o dicionário de mentiroso e também seria embaraçoso para alguns textos, por exemplo, substituamos todas essas palavras, onde Elohim aparece,  por “poderes” nesses textos e veja como fica:

1.No princípio criou “poderes” o céu e a terra.
E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de “poderes” se movia sobre a face das águas.
E disse “poderes”: Haja luz; e houve luz.
E viu “poderes” que era boa a luz; e fez “poderes” separação entre a luz e as trevas.
E “poderes” chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.
Gênesis 1:1-5

Faz algum sentido para vocês? Para mim também não, mas faz para a página A Verdade é Lógica, pois para eles valem de tudo para estarem certos, até mesmo abandonar a lógica, que ironia. 

Aí eles usam o argumento de que a palavra pena não é uma palavra polissêmica, é homônima, mas isso não significa nada para o debate, pois ele não mostra qual a diferença entre os meus exemplos na comparação de “pena” (uma palavra, vários significados) e a palavra Elohym (uma palavra, vários significados), e enquanto ele não provar isso, meu argumento está de pé, sem falar que ele em hora alguma atacou a minha fonte.

REFUTADOS PELA PRÓPRIA FONTE UMA SEGUNDA VEZ: MAIS MENTIRAS E PROVANDO DE VEZ O POLITEÍSMO JEOVISTA

E abrindo um parêntese, já que eles gostam tanto de citar Champlin, vou citar o que Champlin fala sobre Henoteísmo:


E aí, não interessa o que eu digo, mas e o que Champlin diz, interessa?

E antes que eles venham distorcer as palavras de Champlin, que eu destaquei em verde, dizendo que Champlin diz que os Hebreus eram henoteístas, lembro que os hebreus foram henoteístas no início, pois vieram de um povo politeísta, e depois assumindo o henoteísmo e só depois chegando ao monoteísmo, então, entre o politeísmo e o monoteísmo, os hebreus passaram pelo henoteísmo, é isso que Champlin quer dizer. Os estudiosos reconhecem que o Deus El, nem sempre foi o primeiro, mas chegou a ser a terceira deidade entre os cananeus até subir de posto com os hebreus (a página 312 da mesma enciclopédia trata um pouco a respeito, mais informações no próprio comentário do AT Champlin). 

“Nós podemos ver isso claramente na discussão de Jesus com os judeus:
(João 10:33-36) “Os judeus lhe responderam: “Nós não vamos apedrejá-lo por uma boa obra, mas por blasfêmia; pois você, embora seja um homem, se faz um deus.” 34 Jesus lhes respondeu: “Não está escrito na sua Lei: ‘Eu disse: “Vocês são deuses”’? 35 Se aqueles contra quem se dirigiu a palavra de Deus foram chamados de ‘deuses’ — e as Escrituras não podem ser anuladas —, 36 vocês dizem a mim, a quem o Pai santificou e enviou ao mundo: ‘Você blasfema’, porque eu disse: ‘Sou Filho de Deus’?” [os grifos são nossos]”
“Aqui vemos claramente Jesus declarando que os juízes foram ‘chamados de deuses’. Se, conforme defendeu Tourinho, a palavra Elohim ou Theós significa “juízes”, então a defesa de Jesus não faz o menor sentido. Jesus foi acusado de alegar ser “deus” ou “um deus”, e ele cita em sua defesa seres que não são Jeová e que também são chamados de “deuses”. (Salmo 82:6) Qual seria a utilidade de tal citação se a palavra “theós” ou “Elohim” significa “Juízes”, como alegou Tourinho? Nenhuma. Seria como o Batman citar o RoboCop ao ser acusado de alegar ser o Super-Homem. A proposição de Tourinho é totalmente desconexa.”

Eles amam esse texto, é uma pena que esse argumento já foi devidamente refutado aqui mesmo no Blog, nesse link:

“Argumentamos em nosso debate com Tourinho que o Salmo 45:6 aplica também o título “Elohim” ao rei humano de Israel (possivelmente Salomão). E que, ao fazer uma série de aplicações de textos das Escrituras Hebraicas ao messias, o escritor de Hebreus prefere aplicar o título “Elohim / Theós” ao messias de uma forma que não era aplicada a Jeová, mas a Salomão.”

Salmos 45.6 diz “O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de eqüidade.” Esse é um Salmo messiânico, que como ele mesmo ressaltou é corretamente interpretado como se referindo a Jesus, não a rei humano, mas ele prefere dizer que o salmista inspirado por Deus se referiu a ele mesmo ou a outro, enquanto o escritor de Hebreus diz que eles estão errados e que ali se referia era ao Messias, isso sim é patético! Ou é Davi, Salomão, ou é Jesus!!! Não pode se referir aos dois, um texto só pode ter um sentido claro e objetivo, não tem como o mesmo texto se referir a duas pessoas, e segundo o teólogo especialista em hebraico e antigo testamento, G. A. F. Knight, a palavra Elohim nunca foi usada para Reis de Israel ou Judá (3), ou seja, a página a Verdade é Lógica erra mais uma vez, não basta o escritor de Hebreus mostrar que eles estão errados, temos um teólogo de peso também mostrando que eles estão errados, e as fontes deles, onde estão?

“Primeiramente, Tourinho tinha alegado que nenhum ser a não ser o Eterno poderia ser chamado de “deus”. Então nós usamos o argumento da relação do Salmo 45:6 com Hebreus 1:8 onde “deus” é aplicado a Jesus num sentido diferente de como é aplicado a Jeová – um deus subordinado. E perguntamos a Tourinho por que o escritor de Hebreus aplicou a Jesus o título “deus” de um modo diferente de como era aplicado a Jeová. Qual foi a resposta? Francisco Tourinho alegou que era o Jesus humano, por isso o título subordinado. No entanto, ele havia anteriormente alegado que ninguém, a não ser Jeová, poderia ser chamado de “deus”. Ora, se ninguém a não ser Jeová pode receber o título “deus”, então nem mesmo o rei do Salmo 45:6 poderia. Mas tal rei de fato foi chamado de “deus”. E é esse tipo de deus que Jesus é chamado pelo escritor de Hebreus. Aguardamos ver Tourinho alegar que o salmista e o escritor de Hebreus eram “henoteístas”.

Ele mente ao dizer que eu disse que ninguém, a não ser o Eterno, possa ser chamado de deus, o que eu falei e falo até hoje é que ninguém é Deus ou deus além do Eterno. Ser chamado de deus pode sim, mas são deuses falsos, eles não existem como deus de fato, isso no nosso debate ficou bem claro. No entanto, não é por existir seres que são chamados de deuses que os acuso de henoteístas, mas porque a página A Verdade é Lógica afirmou no debate que existiam de fato vários deuses! Notem, não são seres que são chamados de deuses, são seres que são de fato deuses menores! Por isso são henoteístas. A página assumiu isso no debate, e eu até mesmo faço uma brincadeira fazendo uma comparação com o olimpo grego, onde Zeus era o maioral de outros deuses menores, e nem nesse texto, nem no debate, eles nada falaram, porque de fato são henoteístas e portanto politeístas, pois acreditam em vários deuses, embora só adorem um. No debate a página a Verdade é Lógica usa como prova da variedade de deuses o versículo de 1 Co 8.5 que diz:

“5 Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores),”

E mais na frente, tivemos um debate no facebook, em que ele usa o mesmo argumento, e ainda afirma que satanás também é deus, um deus menor, enquanto eu sempre defendi que todos esses eram chamados de deuses, eles não eram deuses de fato. Eles são tão desonestos, que o próprio texto que eles dizem refutar eu explico isso, como mostra na imagem, e para quem tiver curiosidade, pode ir ao link:

A técnica deles é essa, é recortar argumentos e fazer uma colcha de retalhos, já sabendo que seus leitores nem sequer procurarão a fonte a original para conferir. Notem que eles propositadamente pulam essa parte no seu print, lá na página deles, para depois dizer que eu não falei sobre isso, é muita desonestidade. É importante salientar também, que eles não colocam o link para meu site no blog deles, justamente para que seus seguidores não tenham a oportunidade de conferir o original que eu escrevi, se atendo ao que eles recortaram do meu site para manipular os argumentos ao seu bel prazer.

A alegação de que a página a Verdade é Lógica é henoteísta, é porque além deles confirmarem a crença em vários deuses, a seita Testemunha de Jeová diz que claramente, em seu site,(4) que é henoteísta:

Sem dúvida, há muitos deuses e, como vimos, os nomes de alguns deles são mencionados na Bíblia. No entanto, há muito tempo, pessoas que viram o poder de Jeová exclamaram: “Jeová é o verdadeiro Deus! Jeová é o verdadeiro Deus!” (1 Reis 18:39) Mas há um outro deus que também tem poder. A Bíblia diz: “O deus deste mundo cegou as mentes dos incrédulos.” — 2 Coríntios 4:4

Isso é o próprios site das Testemunhas de Jeová que diz, não sou eu, Francisco Tourinho que invento isso não, está lá para quem quiser ver.

CONCLUSÃO

Ficou claro, não só a falta de estudo da página, como também  a sua falta de honestidade ao me citar e recortar partes para manipular informações, além da falta de erudição ao cometer falácias lógicas durante o texto. É uma pena que pessoas aventureiras como essas sejam guias de outras pessoas sinceras, que buscam a Deus de verdade. Que Deus tenha piedade!

Por Francisco Tourinho

Referências

1 – CHAMPLIN, R.N. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. Vol 2 (D-G). Ed Hagnos. Pág 89.
2 - KNIGHT, G. A. F. A Biblical Approach to the Doctrine of the Trinity (Edimburgo, 1953), pág. 20.
3 – Ibid (2).

4 – “Os que se chamam deuses”. Disponível no link: https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102005283#h=9 Acesso em: 13/08/2017

13 comentários:

♥Paulinha♥ disse...

Muito bom! Esses Tjs não cansam de passar vergonha, o engraçado é que eles tentam refutar alguém é acabam recitando eles mesmos kkkk é ainda de quebra toma outra surra com essa refutação sua. Deus te abençoe e continue te dando essa sabedoria tremenda.

Francisco Tourinho disse...

Amém Paulinha. Deus a abençoe.

Bricio Lube disse...

Caro Francisco Tourinho, é deplorável o desempenho incongruente da página denominada "A verdade é lógica". Os argumentos da página evidenciam sua desonestidade intelectual, e porque não incapacidade cognitiva.

Ficou mais que PROVADO que as testemunhas de Jeová são politeístas/henoteístas SIM!
Não adianta espernear, agora, que MORDAM A TESTA e CHOREM!

Você foi brilhante, Deus abençoe.



Anônimo disse...

Para eles, não adiantaria refutar com um antigo argumento o politeismo, e então mostrar que caindo por terra essa farsa, suas afirmações absurdas não teriam mais sentido, ora que a Biblia é infalivel? Por exemplo, já que a palavra elohim tem vários significados, na dos juizes por exemplo, sendo refutado o politeismo, entao teriam que admitir que o significado dela nao seria "deuses", não é verdade? Enfim... é até dificil compreender como podem ser tão alienados, chegando a 'argumentos' do nível de neo ateus.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
SEI lá disse...

Só de adulterarem o texto sagrado já merecem descrédito completo.

Francisco Tourinho disse...

Meus amados, que Deus abençoe vcs e que possam divulgar esse trabalho para que o ensino saudável das Escrituras possa florecer, e quem sabe, salvar alguns deles. Obrigado pela força, Deus os abençoe!

Fernando Silva disse...

Parabéns tourinho pelo artigo,seus argumentos continua fazendo estragos,no seu ultimo artigo "Explicando o termo “vós sois deuses” em Salmo 82:6 e João 10:34. " como eles não conseguiram uma refutação a altura ,rapidamente desviaram o foco dos seus seguidores,e dois dias depois de você publicar o artigo, eles anunciaram o fim da pagina "a verdade é lógica" dando um de "coitadinhos" dizendo sofrer perseguições da própria seita deles,agora depois desse artigo eles já fizerem uma trépica bem típico dessa gente, cheio de piadinhas,recortes de citações,textos mal interpretados,exemplos sem sentidos.Agora eles vem com esse papo que "é hora de parar",que essa foi a ultima refutação deles,que ele desistiu de te "refutar" isso mesmo tourinho tá na pagina deles,kkkk tem que ter muito óleo de peroba pra passar na cara desses caras do a verdade é lógica, a falta de humildade deles é gritante,será que se fosse um trinitário leigo que tivesse refutando eles,eles iam querer parar? eu tenho certeza que não! só o fato deles não colocar o link da sua refutação pro seu blog,já demonstra que eles tem medo que seus seguidores façam a comparação dos argumentos.

O Servo do Reino disse...

"um texto só pode ter um sentido claro e objetivo, não tem como o mesmo texto se referir a duas pessoas"

Então porque usam textos que são aplicados a pessoa do Pai no V.T e o aplicam para a pessoa de Jesus no N.T? Por acaso a pessoa do Pai é a mesma do Filho?
Isso não é trindade, é modalismo.

Francisco Tourinho disse...

Irmão, um texto pode ser aplicado ao Pai e ao Filho pq os dois são o mesmo Deus, mesmo não sendo a mesma pessoa, um está totalmente no outro e vice-versa.

Mas prometo ao irmão rever meu conceito sobre isso e estudar mais para tomar uma posição mais sabia. Obrigado pela visita.

Anônimo disse...

Esse seu texto já foi derrubado. Você é muito ruim em lógica e mostra muitas falácias. Aprenda com as Tjs: http://centraldadefesabiblica.org/2017/08/14/treplica-a-francisco-tourinho-sao-as-tjs-politeistas/

Francisco Tourinho disse...

Eu refutei palavra por palavra do tal "lógica".
http://questoesultimas.blogspot.com.br/2017/08/refutando-pagina-verdade-e-logica-sao

ELes pediram pra parar o debate pq não aguentavam mais apanhar.

http://questoesultimas.blogspot.com.br/2017/08/o-desespero-das-testemunhas-de-jeova.html

Aprender o que? A ser desonesto? Leia o texto:

http://questoesultimas.blogspot.com.br/2017/08/as-desonestidades-da-pagina-verdade-e.html

TESHUVAH disse...

E importante notar que o termo elohim , se aplica a anjos homens , os proprios filhos são assim denoinados,( SALMOS 82;06)não e um termo exclusivo para o criador, exceto no sentido absoluto, neste caso, o termo correto e ELOHAH, que NUNCA FOI CONTEMPLADO POR HOMEM ALGUM.o Proprio messias assim ensinou e reconheceu, em yohanan( joão) cap 17;03 O povo do Eterno, nunca foi POLITEISTA, MAS ADORADOR DO UNICO E UM NO SENTIDO NUMERICO DAPALAVRA.Haja vista que o proprio termo Yerushalaym tambem esta no plural.Mas quantas cidades são assim denominadas?? apenas 1 . Shalom chaverim. Somos dominadores.... deuses, conforme salmos 82;06 no sentido relativo , mas o Deus verdadeiro( absoluto), e so e unicamente o pai....shalom chaverim!!!