26 de abril de 2014

Porque cristãos não são uma minoria ditadora - desmascarando mais uma mentira neoateia!




Praticamente em todos os debates sobre política que temos, sempre aparece um limítrofe com um comentário dessa natureza, é sempre o mesmo discurso: “evangélicos são ditadores”, “evangélicos querem tomar o poder”, “evangélicos são uma minoria” e blá, blá, blá...

Toda vez que o assunto é aborto, homossexualidade, liberação da maconha e assuntos afins, se você não for a favor, prepare-se para o patrulhamento ideológico! São argumentos como esses da foto que mostram a ignorância desses ateus geração Toddynho.

Mas o que eles não sabem, é que (do vídeo no link) “Segundo pesquisa de IBOPE, 50% dos ateus entrevistados declararam-se pela decência, contra o homossexualismo. No entanto, a maioria deles fica omisso nas discussões que diz respeito as questões de moral, de ética, de família. Como se tais coisas fossem monopólio da religião. Os ateus que vemos na grande maioria dos blogs e sites são a banda podre, aqueles que resolvem virar ateus só porque querem "liberar geral", tocando um "foda-se" para o mundo e o futuro da humanidade. Dessa forma, quem procura o conteúdo ateísta na internet, só encontra a banda podre. Sendo assim, o que vcs(sic) acham de criarmos uma espécie de aliança secular pelos bons costumes, pela decência, pela família, encabeçada por nós da Planeta Ateu?"

Artigo que demonstra a pesquisa do IBOPE:


O vídeo feito pela Aliança Secular pela Família mostra claramente isso, detalhe, os caras SÃO ATEUS! Isso mesmo, mas como o próprio vídeo diz – “Os ateus que vemos na grande maioria dos blogs e sites são a banda podre, aqueles que resolvem virar ateus só porque querem "liberar geral", tocando um "foda-se" para o mundo e o futuro da humanidade. Dessa forma, quem procura o conteúdo ateísta na internet, só encontra a banda podre.” Isso é tão verdade que os fatos falam por si só.
Segundo lugar, os ateus no Brasil é que são minoria, o Brasil é um país de maioria cristã e dos ateus que existem, metade deles são contra esse tipo de valor, logo sobrou quase nada para eles. Agora pense comigo: baseado nisso quem é a minoria que quer impor suas ideologias sobre a maioria?

Como diria Lenine
Lenin: “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é!”

Falando em Lenine, lembro-me de alguns fatos históricos bem pertinentes para nosso texto:
1-      Cristãos nunca disseram que homossexualidade era doença, para o cristianismo, homossexualidade sempre foi uma opção, quem tratou a homossexualidade como doença, perseguiu e matou, foram ideologias ateias como o comunismo. Com a criação da República Popular da China em 1949, a tolerância da sociedade em relação a homossexualidade foi praticamente eliminada e a prática da homossexualidade tornou-se ilegal. O regime comunista perseguiu duramente os homossexuais, especialmente durante a Revolução Cultural. Os líderes comunistas chineses consideravam a homossexualidade como uma perversão do capitalismo e, portanto, uma prática contra a revolução que devia ser eliminada da sociedade. Embora não houvesse uma lei específica que enquadrasse a homossexualidade como um crime, os acusados de práticas homossexuais eram condenados a penas severas, incluindo a castração ou até mesmo a pena de morte, foram utilizadas uma série de leis vagas destinadas a manter a ordem social. A homofobia do regime também foi imposta pelas políticas sociais de casamentos forçados e medidas de ostracismo.

2-      O nazismo tentou curar gays com apoio da COMUNIDADE CIENTÍFICA, não da Igreja!

3-      Táticas sujas foram usadas para a legalização do aborto nos EUA.


CONCLUSÃO


Como diria o Senador Mão Santa: “ A ignorância é audaciosa”, ou esse povo é muito ignorante ou é muito desonesto. Na minha opinião, é um pouco dos dois, variando um pouco na régua que mede isso, uns mais desonestos, outros mais ignorantes.


Por Francisco Tourinho

10 de abril de 2014

VINDO O UNIVERSO DO NADA MOSTRA QUE DEUS NÃO EXISTE?


Recebi um comentário na minha caixa de mensagens perguntando (a identidade do mensageiro foi preservado, por isso apagado da foto):
- God is died? 


Pelo contrário, confirma mais ainda a segunda premissa do argumento cosmológico que aposta no início do Universo.
Primeiramente devemos diferençar o nada quântico do nada absoluto. Acredito que essa informação seja importante, pois de acordo com o artigo enviado, me pareceu ser mais uma daquelas amostras de como a matéria pode surgir do vácuo quântico. Mas como não sou físico e sim teólogo, o artigo a seguir vai abranger as duas possibilidades.

ONTOLOGIZANDO O NADA

Quando se fala "do nada, nada vem" está-se a falar do nada absoluto, aquele que não é material e também não é imaterial; o nada simplesmente não é. O nada absoluto é justamente aquilo que não tem NENHUM predicado positivo. Justamente por isso ele não é algo ontológico. O nada não é o ser de nenhuma forma; ele é simplesmente o não-ser. Muitas vezes neo-ateus surgem falando que “o Universo surgiu do nada” sugerindo que ele surgiu do vácuo quântico. O que eles falham em perceber é que o vácuo quântico é um ente cheio de características; ele não é um ‘nada’, mas um mar de energia flutuante dotada de uma rica estrutura e sujeita a leis físicas de diversas espécies. O próprio fato do vácuo quântico ser estudado pela Ciência demonstra que ele tem um caráter ontológico, pois assim como a Ciência não pode estudar o ‘não-cachorro’ ou ‘não-humano’, ela não pode estudar o ‘não-ser’. Nesse caso, absolutamente coisa alguma positiva poderia se falar dele. Só poderíamos negar as suas características. Essa é a verdadeira definição do nada.


IMPLICAÇÕES TEOLÓGICAS

Por acaso se eu descobrir como se faz um carro, eu devo excluir o projetista?
É uma pergunta básica, mas que não é feita com o devida colocação. "FRANCES POWER COBBE diz: "É singular o fato de que, sempre que achamos como se faz uma coisa, nossa primeira conclusão parece indicar que não foi Deus que fez".

A. H. STRONG diz:  "princípio operante de toda a ciência, a saber, que todas as coisas têm seu uso, que a ordem permeia o universo e que o métodos da natureza são racionais. Evidências disso aparecem na correlação dos elementos químicos uns com os outros; na adequação do mundo inanimado que é a base e suporte da vida; nas formas típicas e na unidade do plano que aparece na criação orgânica; na existência e cooperação das leis naturais; na ordem cósmica e compensações. Como diria KANT: "O anatomista deve admitir que nada no homem existe em vão."

Continua STRONG: "A casa não requer nenhum arquiteto porque é construída por pedreiros e por carpinteiros? A lei natural sem Deus não é mais do que uma luva sem mão e tudo que se faz com a mão de Deus calçada na natureza, não é luva que faz, mas a mão[...] Um livro não é escrito pelas leis de soletração e gramática, mas de acordo com tais leis".

Recentemente, explodiu nos blogs por aí a "descoberta" de que o Universo veio do Nada, é claro que isso é apenas uma representação do que foi visto, mas não há motivos para descartar um criador, simplesmente porque os teístas acreditam que Deus criou todas as coisas a partir do NADA!

Vejamos o comentário da Bíblia de Estudo Palavras Chaves Hebraico Grego, se referindo ao verso 1 de gênesis:
"Por sua livre e espontânea vontade, e por seu poder absoluto, Deus chamou o universo à existência, criando-o a partir do NADA" (grifo meu).

Russel SHEDD comenta sobre Gn 1. 21, 22  na bíblia de estudo Shedd:
"O poder de Deus demonstrado na criação de toda criatura do nada(ex nihilo), continua em forma derivada na procriação autônoma das suas criaturas."

Bíblia de Estudo da Mulher explicando o verso 1 de Gênesis:
"O verbo "criou" (hebr. bara', lit. 'criar a partir do nada') as outras palavras para a ação criativa de Deus são 'fez' (hebr 'asah)... 'formou' (hebr. yatsar...) e transformou (hebr. banah lit. construir)."

O que é interessante é que até poucos dias atrás, muitos céticos agarravam-se na visão de Aristóteles do "universo eterno" sem início ou fim, justamente porque a teoria do big bang se encaixa exatamente com a descrição bíblica de que o Universo teve um começo, portanto não é eterno e que surgiu a partir do nada. A ideia do universo eterno e variantes posteriores do mesmo estão agora profundamente desacreditadas.

O mais pessimista crítico bíblico, diz que o gênesis foi escrito por volta do séc. VI a.C, mas a história oral é bem mais antiga. É cômico como uma notícia como essas se torna algo tão surpreendente para o não cristão, pois os autores bíblicos já falavam isso desde (no mínimo) o séc. VI a.C.

Ou seja, enquanto os cristãos sabem desde o seu nascimento que o Universo veio do nada, ateus se surpreendem com a notícia e ainda fazem alarde como se isso fosse teologicamente inconsistente e como se isso fosse novidade, é de dar pena!


Como diria o cosmólogo Alan Sandage:

“A astronomia nos conduz a um evento único, um universo que foi criado a partir do nada, com o delicado equilíbrio necessário para proporcionar as condições exatas que permitem a vida, e que tem um plano de fundo (diga-se ainda, sobrenatural). Assim, as observações da ciência moderna parecem conduzir às mesmas conclusões que as crenças de centenas de anos a cerca da criação.”


CONCLUSÃO

Embora a Teoria do Big Bang se proponha a dizer como foram feitas as coisas, não quer dizer que conhecendo o processo não foi Deus que fez.
Pelo contrário, a Teoria do Big Bang se ajusta totalmente ao relato bíblico de que o universo foi criado.

Como diria Robert Jastrow, astrônomo:
"Para o cientista que vive pela sua fé no poder da razão, a história termina como um pesadelo. Ele escalou as montanhas da ignorância; está a ponto de conquistar o pico mais alto; à medida que ele chega à rocha final, ele é cumprimentado por um bando de teólogos que estavam sentados lá há séculos."


Por Francisco Tourinho