24 de setembro de 2011

A VERDADE POR TRÁS DOS JARGÕES DA CIÊNCIA

Para quebrar um pouco o gelo, postarei hoje um texto voltado para o lado humorístico, já que no próximo post vou falar sobre os postulados da Evolução, que é um tema mais técnico. Embora tenha prometido que esse texto seria sobre o Criacionismo vou pedir desculpas e postá-lo apenas na próxima semana, é que fontes de pesquisas não são tão fáceis, Deus me abençoe.

Como, em quase todas as postagens, tratamos de ciência, resolvi satirizar os trabalhos científicos, pois são dotados de uns jargões que falam uma coisa, mas na verdade significam algo totalmente diferente, então de um lado terá o jargão e do outro o seu verdadeiro significado, aqueles que são acostumados com trabalhos científicos e com o meio acadêmico vão se identificar bastante, pois já ouviram essas frases várias vezes. Divirtam-se!


O QUE SE FALA
O VERDADEIRO SIGNIFICADO
“...É um fato bem sabido...”
Não lembro mais quem fez a citação original.
“É relevante assinar que...”
Estes dados não têm importância alguma.
“...apesar de que ainda não foi possível encontrar as respostas exatas...”
A experiência foi um fracasso, mas espero que este artigo seja publicado assim mesmo.
“Três amostras foram selecionadas para estudo detalhado”
As demais produziram resultados que não fazem qualquer sentido.
“Mostraremos a seguir alguns resultados típicos...”
Vejam que lindo gráfico consegui fazer com meu editor de texto.
“Os resultados serão apresentados posteriormente”
Talvez algum dia eu faça isso se for muito pressionado.
“Os melhores resultados foram obtidos pelo Dr. Fulano.”
Era meu aluno e sua graduação dependia deste trabalho.
“Minha vasta experiência.”
Uma vez.
“Caso após caso.”
Duas vezes.
“Uma série de casos”
Três vezes.
“Acredita-se que...”
Eu acho.
“É comum acreditar-se  que...”
Mais uns dois ou três caras também acham a mesma coisa.
“É correto dizer, olhando-se por um certo ângulo...”
Está errado.
“De acordo com análises fundamentadas em estatísticas...”
Há boatos de que...
“Uma projeção baseada em estatísticas mostra que...”
O que vem a seguir é chute.
“Uma análise cuidadosa dos dados disponíveis...”
Algumas páginas de anotações ficaram borradas quando deixei cair refrigerante em cima.
“É obvio esse fenômeno requer ainda muito estudo e observação para que se possa entendê-lo completamente...”
Não entendi xongas.
“Após alguns colegas terem estudado o mesmo fenômeno.”
Eles também não entenderam nada.
“Graças ao Dr. Fulano que nos ajudou na experiência e à Dra. Beltrana com seus valiosos  comentários...”
O Dr. Fulano fez o trabalho e a Dra. Beltrana me explicou o que aquilo significava.
“Uma área de estudos significante...”
Esse tema totalmente inútil foi escolhido pelo comitê.
“Espero que este estudo estimule mais investigação posterior...”
Pra mim chega!

 *Este quadro foi adaptado do livro "A lei de Murphy e os Médicos" de autoria de Arthur Bloch.