24 de maio de 2011

Os irmãos de Jesus

                Muito bem pessoal, vamos para postagem sobre um assunto muito interessante, hoje falaremos sobre um tema que já deveria ser obsoleto, todavia alguns ainda teimam em discordar de uma realidade bíblica, “Os irmãos de Jesus”.
                Afinal de contas Maria mãe de Jesus teve ou não outros filhos? Jesus teve irmãos? Essa pergunta é facilmente respondida quando submetida ao crivo da bíblia.
                Quero utilizar-me de uma linguagem clara, mais singela possível e queria pedir, de antemão, desculpas por possíveis erros de português ou de concordância, que isso não o impeça de receber o conhecimento aqui exposto, que Deus te abençoe!
                Inicialmente começarei colocando um texto interessante de Lucas 2.7 que diz: “e ela deu à luz o seu filho PRIMOGÊNITO, enfaixou-o e o deitou na manjedoura, por que não havia lugar para eles na hospedaria”.
                Analisemos bem o texto tomando em destaque a palavra em caixa alta, vamos observar que não precisa ser nenhum especialista para saber que primogênito é o primeiro filho, logo se houve o primeiro é porque teve o segundo e o terceiro e por aí vai, o evangelista escreveu a palavra pro­totokos significando primogênito, se fosse filho único ele diria monogenes  que é unigênito, ou seja, filho único, a intenção é clara de afirmar que Maria teve outros filhos.
                Analisemos outro texto esse disposto em Lucas 8.19-21 que diz:”Vieram ter com ele sua mãe e seus IRMÃOS(adelphos) e não podiam aproximar-se por causa da concorrência do povo. E lhe comunicaram: Tua mãe e teus IRMÃOS(adelphos)  estão lá fora e querem te ver. Ele, porém, lhes respondeu: minha mãe e meu irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.”
                Vejamos o texto acima: aqueles que acreditam que Jesus não teve irmãos argumentam que os irmãos de Jesus na verdade eram primos, ou parentes. Fiz questão de destacar a palavra adelphos do grego que quer dizer irmãos de carne, diferente de anepsios(primos) “Saúda-vos Aris­tarco, meu companheiro de prisão, e Marcos, o PRIMO de Barnabé...” (Colossenses 4.10). “Saudai a Herodião, meu PARENTE” (Romanos 16.11) e  sungenes (parentes).
                Facilmente podemos distinguir que a palavra irmão é diferente da palavra primo e da palavra parente, caindo por terra esse argumento.
                Outro argumento é dizer que no hebraico a palavra irmão quer dizer parentes, mas devemos nos lembrar que o novo testamento foi escrito em grego, não em hebraico, a próprio antigo testamento, que Jesus usava, estava escrito em grego era a septuaginta, a cópia dos 70 rabinos.
                Devemos observar também a regra hermenêutica agostiniana, usada por todos os cristãos para a interpretação bíblica, onde diz que todo texto deve obedecer ao contexto de modo que no mesmo versículo não poderá haver um sentido literal e metafórico para o mesmo termo, no caso, quando a palavra irmãos aparece ela está sempre ligada a mãe carnal de Jesus, ou pai de Jesus  como no exemplo: ““Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão, e Judas?”(Mateus 13.55), ou seja, o texto mostra o pai carnal de Jesus, Maria mãe carnal de Jesus, o que sugere a ligação carnal de Jesus com os irmãos, mesmo assim é muito estranho os primos de Jesus estarem o tempo inteiro com a tia e serem sempre citados junto a família de Jesus.
                Outra pergunta muito interessante é por que nenhum doutor traduziu essa palavra para primo ou parente, isso só mostra que não tem outro significado a não ser de irmandade carnal de Jesus.
                Outra objeção é citar as palavras de Jesus que afirmam que todo aquele que o segue é seu irmão e mãe (Lucas 8.21), se analisarmos é só ver que Jesus ainda não tinha feito essa observação quando foi chamado a ver seus irmãos, ou seja, eles não saberiam dessa realidade espiritual.
                Sem mais delongas vou encerrando por aqui, muitos outros argumentos poderiam ter sido citados, no entanto considero esses argumentos suficientes para qualquer pessoa que tenha a bíblia como regra de fé e prática.


Por Francisco Tourinho

22 de maio de 2011

De volta

Decidi reativar meu blog, fazia um tempão que não postava, ainda bem que essas coisas não expiram, senão teria o trabalho de fazer outro.

O blog é destinado a exposição das minhas opiniões e idéias, fico aberto a comentários.

Vou falar um pouco sobre teologia e educação física também(tudo a ver), gosto dos assuntos.

Fiquem a vontade para visitá-lo, será um prazer recebê-los.