24 de maio de 2011

Os irmãos de Jesus

INTRODUÇÃO               

                Esse artigo visa tratar sobre um tema que já é obsoleto, todavia alguns ainda teimam em discordar de uma realidade bíblica, “Os irmãos de Jesus”.  Afinal de contas Maria mãe de Jesus teve ou não outros filhos? Jesus teve irmãos? Essa pergunta é facilmente respondida quando há uma análise das Escrituras.
               
Um pouco de grego

                Inicialmente começaremos analisando o texto de Lucas 2.7 que diz: “e ela deu à luz o seu filho PRIMOGÊNITO, enfaixou-o e o deitou na manjedoura, por que não havia lugar para eles na hospedaria”.

                Analisemos bem o texto tomando em destaque a palavra em caixa alta, vamos observar que não precisa ser nenhum especialista para saber que primogênito é o primeiro filho, logo se houve o primeiro é porque teve o segundo e o terceiro e por aí vai, o evangelista escreveu a palavra pro­totokos significando primogênito, se fosse filho único ele diria monogenes  que é unigênito, ou seja, filho único, a intenção é clara de afirmar que Maria teve outros filhos.

                Analisemos outro texto esse disposto em Lucas 8.19-21 que diz:

”Vieram ter com ele sua mãe e seus IRMÃOS(adelphos) e não podiam aproximar-se por causa da concorrência do povo. E lhe comunicaram: Tua mãe e teus IRMÃOS (adelphos)  estão lá fora e querem te ver. Ele, porém, lhes respondeu: minha mãe e meu irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.” 

                Vejamos o texto acima: aqueles que acreditam que Jesus não teve irmãos argumentam que os irmãos de Jesus na verdade eram primos, ou parentes. Fiz questão de destacar a palavra adelphos do grego que quer dizer irmãos de carne, diferente de anepsios(primos) “Saúda-vos Aris­tarco, meu companheiro de prisão, e Marcos, o PRIMO de Barnabé...” (Colossenses 4.10). “Saudai a Herodião, meu PARENTE” (Romanos 16.11) e  sungenes (parentes). 

                Facilmente podemos distinguir que a palavra irmão é diferente da palavra primo e da palavra parente, caindo por terra esse argumento.
               
               Outro argumento católico é dizer que no hebraico a palavra irmão quer dizer parentes, mas devemos nos lembrar que o novo testamento foi escrito em grego, não em hebraico, o próprio Antigo Testamento, que Jesus usava, estava escrito em grego, era a septuaginta, a cópia dos 70 rabinos. Não há razão para acreditarmos que o Novo Testamento foi escrito em hebraico, uma vez que várias palavras são traduzidas para o hebraico, o que não faria sentido se o texto já tivesse em hebraico, por exemplo em Atos 4.36, Lucas tem a necessidade de traduzir o nome aramaico Barnabé, para Teófilo, se Teófilo fosse judeu, a tradução seria desnecessária, e como ele não era judeu, era grego, não faz sentido Lucas ter escrito o texto em hebraico para um grego, ou seja, o evangelho de Lucas foi escrito em grego mesmo. Outro exemplo é o evangelho de Mateus 1.23, em que a palavra EMANUEL é traduzida por Mateus, mas isso fora falado pelo profeta Isaías, se Mateus estivesse escrevendo para pessoas que entendiam o hebraico, jamais teria a necessidade dessa tradução, o que nos dá uma razoável conclusão que o evangelho de Mateus foi escrito em grego e para pessoas que entendiam grego e não hebraico.

                E também estranho no mesmo texto versículo haver um sentido literal e metafórico para o mesmo termo, no caso, quando a palavra irmãos aparece ela está sempre ligada a mãe carnal de Jesus, ou pai de Jesus  como no exemplo: “Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão, e Judas?”(Mateus 13.55), ou seja, o texto mostra o pai carnal de Jesus, Maria mãe carnal de Jesus, o que sugere a ligação carnal de Jesus com os irmãos, além disso, como se não bastasse, também é muito estranho os primos de Jesus estarem o tempo inteiro com a tia e serem sempre citados junto a família de Jesus, não tinham mãe não? 

                Mais perguntas exigem respostas, como por exemplo, por que nenhum doutor traduziu essa palavra para primo ou parente, se estão tão certos de que o significado é primo, uma tradução dinâmica seria possível o uso de primo ou parente, mas sabemos que ninguém sério de verdade se aventuraria a colocar suas credenciais em uma tradução como essa, isso só mostra que não tem outro significado a não ser de irmandade carnal de Jesus.
                Outra objeção católica é citar as palavras de Jesus que afirmam que todo aquele que o segue é seu irmão e mãe (Lucas 8.21), se analisarmos é só ver que Jesus ainda não tinha feito essa observação quando foi chamado a ver seus irmãos, ou seja, eles não saberiam dessa realidade espiritual. 

Fontes extra-bíblicas

                O apóstolo Paulo também ensina que Jesus teve irmãos, pois relata que não viu nenhum dos outros apóstolos, "senão a Tiago, irmão do Senhor" (Gálatas 1.19) É importante salientar, que em pelo menos três fontes extra-bíblicas, Tiago é identificado como Irmão de Jesus, sendo fontes que atestam o Jesus histórico, por exemplo Flávio Josefo, historiador judeu do primeiro século narra no seu Antiguidades, a morte de Tiago dizendo: "o irmão de Jesus, que era chamado de Cristo, cujo nome era Tiago" (1) O primeiro historiador da Igreja, Eusébio de Cesaréia (265-239), também assim se refere a Tiago: "Ao apelar Paulo ao César, e ser enviado por Festo à cidade de Roma, os judeus, frustrada a esperança que os induziu a conspirar contra ele, voltaram-se contra Tiago, o irmão do Senhor" (2). E uma descoberta, relativamente recente, publicada e divulgada pela maior revista de arqueologia bíblica do mundo, nos mostra um ossuário de 25 quilos tem em si a inscrição: "Tiago, filho de José, irmão de Jesus"(3). Depois de muitos ataques dos mais variados céticos, em 2005 o objeto foi submetido a uma "prova de fogo" quanto a sua autenticidade. Depois de mais de 7 anos de julgamento, com opinião de vários especialistas e várias análises e estudos científicos, ficou comprovado que a inscrição é autêntica e tem cerca de 2 mil anos, ou seja, para sustentar seu dogma, os católicos romanos terão que negar a própria ciência e uma das evidências mais poderosas da existência do Jesus histórico. É importante salientar que essa descoberta, derrota a objeção católica de que os irmãos apresentados eram primos, pois a inscrição também diz que Tiago era filho de José, e não ser que José tenha tido uma relação extra-conjugal com sua cunhada, Tiago era mesmo filho de Maria, uma vez que os próprios católicos defendem que Tiago, o chamado irmão do Senhor, era mais novo que Jesus, sendo chamado de Tiago menor.


22 de maio de 2011

De volta

Decidi reativar meu blog, fazia um tempão que não postava, ainda bem que essas coisas não expiram, senão teria o trabalho de fazer outro.

O blog é destinado a exposição das minhas opiniões e idéias, fico aberto a comentários.

Vou falar um pouco sobre teologia e educação física também(tudo a ver), gosto dos assuntos.

Fiquem a vontade para visitá-lo, será um prazer recebê-los.